06 junho 2015

Minha vida mudou muito nos últimos anos.

Como é interessante essa coisa de internet e meios de comunicações né? Criei meu Blogger em 2008 e fiz poucas postagens porque na verdade estou até hoje aprendendo a usá-lo, porém usei algumas vezes até 2011 e nunca mais postei nada.
Como minha vida mudou desde 2008, fui mãe em 2009 e aí dediquei muito tempo a minha Filha linda que se chama Yume, hoje ela já está com cinco anos, próximo mês é seu aniversário de 6 anos, como minha vida mudou rsrsrsrsrsr.
Mas em meio aos 6 anos que passaram eu tive uma mudança Radical, que foi assumir de verdade e literalmente meu chamado missionário, isso mesmo missão, assumir a missão que Deus colocou em meu coração junto com o meu marido, algo que estava queimando em nosso coração desde o nosso primeiro ano de convertidos que foi em 2003 que também foi o ano em que nos casamos, ou seja temos 12 anos de casados e convertidos.
E desde 2003 sentimos muito forte que este dia da Missão iria chegar, a nação que primeiro veio em nosso coração e oração foi o Japão, este sonho ainda é muito forte em nossos corações, porém Deus nos levou para uma outra nação antes dela que é o Paraguai, isso mesmo hoje nós somos missionários no Paraguai, eu junto com meu esposo e minha filha, viemos morar nesta terra no ano de 2013 e estamos aqui já há 2 anos e 5 meses, tem sido muito bom tudo o que nossa família tem aprendido aqui, mas a parte melhor foi o propósito que Deus tem com isso tudo que é cuidarmos dos índios, trabalhamos com índios Paraguaios uma experiência maravilhosa que jamais imaginávamos que seríamos capazes de cumprir, realmente não somos capazes, mas Deus sim, e creio que DEle, por Ele e para Ele são todas as coisas.
Pretendo voltar e ficar de vez no mundo dos Blogueiros, tenham paciência comigo pois sou aprendiz. rsrsrsrsrNa Paz de Jesus com Amor, 







24 agosto 2011

Supermodelo mirim levanta discussão sobre exposição infantil

Para pesquisadora, fotos da modelo francesa de 10 anos de idade que posa como adulta representam "pedofilização da sociedade"


Thylane Blondeau em ensaio recente: fotos foram consideradas sensuais demais para uma menina de 10 anos


Filha de uma modelo com um jogador de futebol, Thylane Blondeau está com tudo. Fez fotos sensuais num editorial da Vogue francesa assinado por Tom Ford. Sua página de fãs no Facebook chegou a reunir 5 mil pessoas. Ela está no caminho do sucesso para se tornar uma das modelos mais famosas do mundo. A única ressalva é que Thylane tem apenas 10 anos de idade.


Se pensarmos no mundo da moda, Thylane não é tão mais nova que Gisele Bündchen no começo de sua carreira, aos 14. “Há algum tempo, as meninas começavam muito novas. Com 13 ou 14 anos já eram top models, viajavam pelo mundo. Hoje em dia, o mercado vem abolindo esta prática. No final das contas, são crianças para trabalhar”, diz Marcos Lacerda, que cuida das new faces – ou modelos novatas – da agência Ford Models.

 Mas as fotos da pequena supermodelo feitas para a Vogue francesa em janeiro, exibidas novamente na TV norte-americana no início do mês, refletem algo muito além do trabalho infantil. “A expressão da sexualidade parece ser uma obrigação para as mulheres hoje em dia, e, consequentemente, é também para as meninas. A idealização de beleza e juventude afeta também as crianças, que não querem mais ser tão crianças assim”, comenta a professora de psicologia e pesquisadora do Grupo de Estudos de Educação e Relações de Gênero da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Jane Felipe de Souza.


“Crianças mais novas estão agindo e fazendo coisas de crianças mais velhas. Parece que o tempo está correndo cada vez mais rápido para elas”, diz a psicóloga norte-americana Diane Levin, autora do livro “A Infância Perdida” (Editora Gente). Isso é perigoso, afirma ela, pois crianças menores não têm tantos recursos lógicos para compreender situações típicas de outra faixa etária. Ou seja, uma menina de 14 anos pode entender o que significa ter um namorado, enquanto uma menina de oito dificilmente está preparada para lidar com isso.


“A juventude se tornou o principal valor da cultura ocidental, não necessariamente sexualização”, pondera a antropóloga Mirian Goldenberg.


“Pedofilização” da sociedade






Crescer com uma imagem idealizada de beleza e de sedução é o principal problema. “Meninas de cinco anos estão aprendendo a tratar a si mesmas como objetos. E começam a julgar as outras por esse mesmo parâmetro”, relata a autora norte-americana. Além do que representa para as crianças, este tipo de imagem mostra um pouco mais sobre a sociedade na qual elas vivem. “Quando se coloca o corpo infantil como corpo desejável, o que estamos querendo com isso? Nesse sentido, estamos nos tornando uma sociedade pedófila. Estamos construindo um olhar pedófilo em cima das crianças, principalmente das meninas”, diz Jane Felipe.



Na contramão do ocorrido no ensaio de Thylane Blondeau, tem-se também o uso de brinquedos e artigos do mundo infantil em ensaios eróticos, como lembra Jane. Co-autora de “A Infância Perdida”, Jean Kilbourne concorda com Jane. “Estamos criando um clima que normaliza a pedofilia e que coloca nossas crianças em perigo”, acredita. “As meninas querem se parecer com adultas e as adultas, cada vez mais, querem se parecer com meninas”, analisa Diane.


Está nos olhos de quem?

 Para Mirian Goldenberg, devido à grande importância conquistada pelo sexo nos dias de hoje, a sexualização pode estar nos olhos de quem vê. “A criança está exposta a todos os olhares, inclusive aos perigosos. Não é a foto em si que é sexualizada, nem a intenção da mãe ou do fotógrafo, mas o olhar do outro. O medo e a perversidade do outro”, afirma Mirian.


Mas segundo Lais Fontenelle, coordenadora de Educação do Projeto Criança e Consumo do Instituto Alana, o olhar pode ser perigoso. “A criança não está desenvolvida em todas as áreas, todos os comportamentos. Quando se expõe desse jeito, não está preparada para receber o retorno, receber este olhar”.


Consumo tem tudo a ver
 


Outra face escondida nas fotos de Thylane – e no uso de qualquer criança como modelo de publicidade – é a exploração cada vez maior das crianças como mercado consumidor. “As mensagens de consumo não diferenciam a idade. Cada vez mais, o mundo adulto foi se misturando ao infantil”, comenta Laís Fontenelle.



“As crianças crescem com a ideia de se sentir bem porque compraram algo bom, e não porque fizeram algo bom”, compara Diane Levin. No entanto, Mirian Goldenberg alerta para o papel limitado da publicidade, que deve ser regulamentada pela sociedade. “A publicidade reflete o que é valorizado. Ela procura entender a cultura em que se vive”, comenta a antropóloga.


E os pais?

Ao perceber que as fotos de Thylane tinham causado tanto impacto na rede, sua mãe, a modelo francesa Veronika Loubry, reagiu de maneira chocada. Fechou a página do Facebook dedicada à menina com o seguinte recado: “Thylane não sabe sobre nada disso [referindo-se à polêmica] e eu quero protegê-la. Ela é tão nova! Por isso, resolvemos fechar esta página”.

 De acordo com as autoras de “Infância perdida”, Diane Levin e Jean Kilbourne, uma das principais maneiras de se proteger as crianças é manter o espaço aberto para a comunicação com elas. “Pais não deveriam comprar roupas sensuais para suas filhas e deveriam elogiá-las por qualidades que não somente as suas belezas”, diz Jean.

A força do exemplo também é indiscutível. “Eles podem escolher ser menos materialistas. E conversar com as crianças sobre as mensagens recebidas pela publicidade, pois elas entendem”, diz Lais Fontenele. “A partir do momento em que os pais deixam de colocar todos os valores da vida de seus filhos só na beleza e no exterior, e passam a colocá-los em uma série de compromissos internos e competências, já estão fazendo uma grande diferença”, finaliza Jane Felipe.




05 agosto 2011

“Os Domingos Precisam de Feriados

Toda sexta-feira à noite começa o shabat para a tradição judaica. Shabat é o conceito que propõe descanso ao final do ciclo semanal de produção, inspirado no descanso divino, no sétimo dia da Criação.

Muito além de uma proposta trabalhista, entendemos a pausa como fundamental para a saúde de tudo o que é vivo. A noite é pausa, o inverno é pausa, mesmo a morte é
pausa. Onde não há pausa, a vida lentamente se extingue.
Para um mundo no qual funcionar 24 horas por dia parece não ser suficiente, onde o meio ambiente e a terra imploram por uma folga, onde nós mesmos não suportamos mais a falta de tempo, descansar se torna uma necessidade do planeta.

Hoje, o tempo de ‘pausa’ é preenchido por diversão e alienação. Lazer não é feito de descanso, mas de ocupações ‘para não nos ocuparmos’. A própria palavra entretenimento indica o desejo de não parar. E a incapacidade de parar é uma forma de depressão.
O mundo está deprimido e a indústria do entretenimento cresce nessas condições. Nossas cidades se parecem cada vez mais com a Disneylândia. Longas filas para aproveitar experiências pouco interativas. Fim de dia com gosto de vazio. Um divertido que não é nem bom nem ruim. Dia pronto para ser esquecido, não fossem as fotos e a memória de uma expectativa frustrada que ninguém revela para não dar o gostinho ao próximo.

Entramos no milênio num mundo que é um grande shopping. A Internet e a televisão não dormem. Não há mais insônia solitária; solitário é quem dorme. As bolsas do Ocidente e do Oriente se revezam fazendo do ganhar e perder, das informações e dos rumores, atividade incessante. A CNN inventou um tempo linear que só pode parar no fim.

Mas as paradas estão por toda a caminhada e por todo o processo. Sem acostamento, a vida parece fluir mais rápida e eficiente, mas ao custo fóbico de uma paisagem que passa. O futuro é tão rápido que se confunde com o presente. As montanhas estão com olheiras, os rios precisam de um bom banho, as cidades de uma cochilada, o mar de umas férias, o domingo de um feriado…
Nossos namorados querem ‘ficar’, trocando o ‘ser’ pelo ‘estar’. Saímos da escravidão do século XIX para o leasing do século XXI – um dia seremos nossos?
Quem tem tempo não é sério, quem não tem tempo é importante. Nunca fizemos tanto e realizamos tão pouco. Nunca tantos fizeram tanto por tão poucos…
Parar não é interromper. Muitas vezes continuar é que é uma interrupção. O dia de não trabalhar não é o dia de se distrair – literalmente, ficar desatento. É um dia de atenção, de ser atencioso consigo e com sua vida. A pergunta que as pessoas se fazem no descanso é ‘o que vamos fazer hoje?’ – já marcada pela ansiedade. E sonhamos com uma longevidade de 120 anos, quando não sabemos o que fazer numa tarde de Domingo.

Quem ganha tempo, por definição, perde. Quem mata tempo, fere-se mortalmente. É este o grande ‘radical livre’ que envelhece nossa alegria – o sonho de fazer do tempo uma mercadoria.
Em tempos de novo milênio, vamos resgatar coisas que são milenares. A pausa é que traz a surpresa e não o que vem depois. A pausa é que dá sentido à caminhada. A prática espiritual deste milênio será viver as pausas. Não haverá maior sábio do que aquele que souber quando algo terminou e quando algo vai começar.

Afinal, por que o Criador descansou? Talvez porque, mais difícil do que iniciar um processo do nada, seja dá-lo como concluído.

Rabino Nilton Bonder”

05 janeiro 2011

Creia, confie e Adore.

Uma mulher de propósitos e convicções divinos nunca perde sua essência no meio da luta.


O campo de batalha não lhe rouba a verdade no intimo, por mais doloroso que seja, e por mais que as feridas aconteçam.


Os vales não serão, jamais, tão profundos quanto o Oceano do Espírito em quem mergulhamos.


Os desertos produzirão fontes de águas e provisão, rios de bênçãos e salvação, pois as lagrimas derramadas nesse chão , também jamais secarão ,nem terá sido em vão “o choro durar ate uma noite “… “a alegria vem pela manha”.


Os montes são os montes do Senhor, o “Deus de perto, e também de longe”.

Subir para adorar, também envolve sacrifício. Mas, “Deus provera para Si, um cordeiro”.


O Deus de propósitos e convicções não tarda, não falha, não se confunde. N’Ele, a tua vida esta guardada, escondida em Sua poderosa unção.


Creia, confie e Adore.

Com meu amor, amizade e carinho, para sempre.

13 fevereiro 2009

QUERO SER UM CRISTÃO DIFERENTE.....

Não quero ser conhecido apenas como alguém que "não bebe, não fuma e não joga". Isso é muito pouco. A "geração saúde", que freqüenta as academias e come comida natural, não bebe e não fuma, e nem por isso pode ser chamada de cristã.

Também não me contento em ser chamado de cristão por ter um modo diferente de me vestir. Durante muito tempo, no Brasil, a diferença que os crentes queriam mostrar era que eles se vestiam de uma maneira "esquisita", e isso acabou tornando-se motivo de chacota e que em nada engrandecia o Reino. Com certeza, usar uma roupa fora de moda, não faz de ninguém um cristão.

Também não me satisfaço com o modelo "gospel" de cristão que há hoje em dia. Broche de Jesus, caneta de Jesus, meias de Jesus. Sabe-se lá onde isso vai chegar. A grife "JESUS" tem vendido muito. Mas não adianta. Usar toda a parafernália do marketing "gospel" não faz de ninguém um cristão.

Quero ser um cristão diferente. Que não seja alienado da vida e de seus acontecimentos. Que saiba discutir e entender as questões existenciais, como a dor, a miséria, a sexualidade, a paixão, o amor.

Quero ser um crente que não vive acuado, com medo de tudo, vendo o diabo em toda a parte e querendo amarrá-lo a todo momento: Jesus Cristo o derrotou na cruz, ele é um derrotado, e eu não preciso ficar me preocupando com ele 24 horas por dia.

Quero ser um cristão que saiba falar de tudo e não apenas de religião, e que tenha, em todas as áreas, discernimento e sabedoria. Quero ser um cristão que não tenha uma atitude conformista diante do mundo, do tipo: "Ah, Deus quis assim....", mas que eu seja um agente de transformação nas mãos de Deus.

Que a minha diferença não esteja na roupa, mas na essência: coração bom, olhos bons.
Quero ser um crente que cria os filhos com liberdade, apenas corrigindo-lhes, para que cresçam e desabrochem toda a criatividade que Deus lhes deu. Quero ser um cristão que vive bem com o seu próximo.

Quero ser reconhecido como um cristão pelo que eu "sou" e não por aquilo que "não faço".
Quero ser um cristão simpático aos outros, agradável, piedoso, que se entristece com a dor do próximo, mas também se alegra com o seu sucesso (já reparou que as pessoas se solidarizam com nossas derrotas, mas poucos manifestam alegria quando vencemos?).

Não quero ter de falar a todo momento que sou cristão, para que outros saibam, mas quero viver de tal modo que outros percebam Cristo em mim.

30 outubro 2008

HOJE É MEU ANIVERSÁRIO

Hoje é um dia muito especial, meu aniversário!!
UUUUUhhhhuuuuuuuu

Mas o que mais me alegra o coração e saber que este é o sexto aniversário que eu passo do lado de JESUS, e com o Espírito Santo dentro de mim, que MARAVILHAAAAAAAAAAAA

Como costumo dizer DEUS É PERFEITO!

Ele veio me encontrar mudou completamente minha vida e agora só sei ama-lo por tudo que ele faz e por tudo que ele é.

Ai como é bom está APAIXONADA, estou sim apaixonada por ti Jesus, hi que AMOR sádio!!


Obrigado Jesus por esta mudança em minha vida, obrigado por ter me resgatado!!!!


TE amo Te amo Te amo Te amo!!!!!

ARVORE DO CONHECIMENTO DO BEM E DO MAL

(Gênesis 2: 15.17) “ESSA ARVORE SOU EU”

De qual arvore você tem se alimentado
O homem teve uma escolha ERRADA, ele foi curioso em ser como DEUS. A partir deste momento, deste primeiro pecado, eles realmente morrerão espiritualmente, e passarão a julgar todas as coisas o tempo todo, pois o mesmo pecado de Satanás de ser igual a Deus caiu o homem. E daí nós vemos que todo homem quer ter o controle de tudo, como se fosse Deus.





PARA EXISTIR UMA ARVORE DEVE EXISTIR:

RAIZ: (DNA)= De onde você veio, sua descendência , genealogia.
EX: Famílias que em toda sua descendência foi humilde financeiramente, profissionalmente, traição, orfandade, etc...
Eu era órfão, mas agora o meu DNA é Jesus, eu nasci de novo!!

VALORES: (tronco)= Coisas que vem da raiz, coisas que vem do seu DNA, aquilo que você acha CERTO ou ERRADO
SE VOCÊ NÃO TROCAR SEU DNA, OS SEUS VALORES SERÃO ERRADOS

GALHOS: (escolhas)= A escolha vem dos seus valores, vem daquilo que você acredita.
EX: Pessoas fazem as mesmas escolhas que os Pais, irmãos, avós mesmo vendo que eles escolheram o caminho errado
Você que decide o caminho a tomar. Temos que seguir o DNA de CRISTO, para pegarmos o caminho certo. Se decidirmos pelo DNA genealógico estaremos arruinados!!!!

FRUTOS: É o que define você, você é hoje FRUTO das suas escolhas.
Os frutos são BONS ou RUINS, dependendo do que você escolher, ou seja, seu compromisso hoje vai dizer quem você vai ser amanhã

MAS AGORA MEU DNA É JESUS

27 outubro 2008

Hoje é o meu primeiro dia aqui, ainda nem sei o que escrever, ou melhor, não sei usar muito bem esta ferramenta chamada blog, mas vou aprender! rsrsrrsrrsrsr